SLIDER

TRENDING

Muse Plus

  • quarta-feira, agosto 1



Gosto de moda. Gosto de roupa, de produções bem feitas e de como através dela nos conseguimos expressar. Mas há muitas coisas que me custam a aceitar e que deixam um enorme ponto de interrogação quanto ao meu possível futuro nesta área. No outro dia vi um filme com a grande (e controversa) Marilyn Monroe e depois de ver quanto ela era amada e idolatrada, questionei-me vezes sem conta, o porquê dos estereótipos de beleza terem mudado tanto... Como é que as mulheres do vídeo acima são, nos dias de hoje, consideradas fora do normal? Fora dos tipos de beleza universais? Porque é que preferem ver clavículas salientes e rostos caveira em plena passerelle? Nunca num milhão de anos irei compreender essas dietas malucas e esta obsessão por pernas esguias e uma barriga lisa em 30 dias.

Seja no inverno ou no verão, mostrando o teu corpo ou não, o que importa é que tu te sintas bem na tua própria pele.
Tens celulite? As tuas coxas tocam uma na outra? Tens gordurinha a mais? Celebra as tuas curvas! Celebra a tua saúde.
Essas skinny models que tanto idolatram pelo Tumblr sofrem pela fama e pelo reconhecimento. Será coincidência que grande parte das estrelas caiam em maus caminhos, protagonistas de finais infelizes? O corpo magro e perfeito e a mansão em LA nunca serão acréscimos da felicidade plena, da paz, do amor. Esses valores ninguém poderá comprar.
Isto porque a verdadeira beleza não está no peso, nas roupas ou no dinheiro. A verdadeira beleza está dentro de nós. Cliché não é? Toda a gente já ouviu isso. Mas parece que pelos vistos, também o esqueceram.

Pára por um momento. Olha para ti, aprecia e agradece cada traço que te compõe. São eles que te tornam única, autêntica e impossível de copiar. Não queiras ser como mais ninguém. Ama a tua autenticidade! Não deixes que ninguém comande a tua vida, seja ele uma uma revista ou um comentário maldoso, sê feliz e vive à tua maneira.

33 comentários

  1. O que importa é sentirmos confiança no nosso próprio corpo. Se eu (por exemplo) não tiver, porque não ir ao médico e ver como posso perder os 2 ou 3 kilos que tanto me chateiam na maneira mais saudável? Muitas vezes aprendemos a comer com as dietas que os nutricionistas nos dão. Claro que não pode ser aquelas malucas que nos obrigam a comer pouquinho e não sei que mais. Temos que comer muito, mas comer "bem".
    Até posso ter um pouco de gordura a mais, mas se me alimentar de fast food todos os dias isso não é ser saudável. Por isso, por experiência própria, digo sim ao comer bem, ao exercício e à vida saudável... acima de tudo à confiança em mim mesma após o fazer! :)

    ResponderEliminar
  2. concordo tanto Daniela, tens toda a razão do Mundo, todas as raparigas e rapazes também, deveriam ler este belo texto!!

    www.whodoesnotdream.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. adorei este post, minha coisa liiiinda <3 concordo, concordo e adoro que uma menina ainda tão nova como tu já tenha a cabeça tão no sítio <3

    ResponderEliminar
  4. Este deve ser um dos melhores textos sobre o tema, (pelo menos) aqui pela blogosfera!
    Não lhe tiraria nem acrescentaria uma única vírgula. Tenho a mesma opinião.

    ResponderEliminar
  5. Awww que lindas! Era mesmo giro isso! Eram fotografias todos os dias!
    Adorei este post. Tão verdadeiro...
    www.dearosemary.com

    ResponderEliminar
  6. absolutamente nada a acrescentar! muito bem dito :)
    beggingforfashion.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. acho que não podia concordar mais... devemos é estar muito gratos por tudo o que temos, tudo o que somos, não seria bem pior se nos faltasse um dos membros ?
    '' não gosto das minhas pernas !''... o que dirias se não as tivesses ? Davas tudo por ter umas...
    Cada pessoa é perfeita tal e qual como é :) O mais importante, é ser feliz e e viver de uma maneira saudável ♥♥

    ResponderEliminar
  8. eu arrepiei-me ao ler o post. está no mínimo, inspirador!

    ResponderEliminar
  9. Perfeito, Daniela!
    Concordo com cada linha do teu texto, adorei!

    "Ama a tua autenticidade! Não deixes que ninguém comande a tua vida, seja ele uma uma revista ou um comentário maldoso, sê feliz e vive à tua maneira." , isto dava para um reclame <3 <3

    ResponderEliminar
  10. adorei o que escreveste e é bom saber que pessoas como tu (que gostem de moda) sejam capazes de ver o certo e o errado neste mundo! cada uma de nós deveria de ter orgulho naquilo que é, na forma como é, porque como tu dizes: elas (as magras e celebridades) podem ter aquilo que acham que querem, mas os sentimentos não os tem nem os vão ganhar por ter uma barriga lisa.
    obrigada por conseguires pensar dessa forma *
    um beijinho,

    ResponderEliminar
  11. Grande texto, gostei muito...e é sem duvida uma grande verdade! *

    ResponderEliminar
  12. Daniela, uma coisa é fazer dietas malucas que trazem diversos problemas de saúde, outra coisa completamente diferente é ser-se naturalmente magra e viver bem com isso, sem qualquer problema de saúde. Eu sou magra, sempre fui. E não é por querer, é o meu organismo que funciona assim, independentemente da minha alimentação. Não fiz dietas malucas nem sofro para ser assim. Magreza não é sinónimo de doença, assim como o contrário também pode não ser. Mas associarem doenças e falta de sentimentos (como vi em alguns comentários) às pessoas magras é mau, porque tenho a certeza que tens a plena noção de que uns quilinhos a mais trazem sérios problemas de saúde também. Percebo o que queres dizer, referindo-te às modelos e etc, mas isso são implicações das marcas e do mundo da moda, e sempre foi assim (ok, pode ter-se acentuado nos últimos tempos, mas nunca se viu uma modelo que não fosse magra). Quando dizes às pessoas que têm celulite para celebrarem a sua saúde, acho muito mal e sei que percebes porquê (além disso, a celulite existe em pessoas magras, modelos inclusivé!). Não existem corpos perfeitos, e concordo contigo: devemos orgulhar-nos do que somos, do nosso corpo! Eu percebo o que quiseste dizer, mas acho mal teres-te virado contra a magreza porque vai contra muitas das coisas que disseste no próprio texto. De qualquer forma, parabéns pelo blog, gosto muito dele :) espero que entendas o que quis dizer! beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A isto é o que chamo uma discussao (de assunto) decente e saudável.

      Eliminar
  13. Eu cheguei a por mas depois esquecia-me sempre! vou começar a fazê-lo. obrigada linda!

    ResponderEliminar
  14. também não percebo esta obsessão pela magreza extrema. Como a cêê disse, há raparigas naturalmente magras e são lindas, há outras que são "normais" e outras que até são um bocadinho mais largas de osso e ainda assim são lindas. Só acho muito triste que a moda e os padrões de beleza não valorizem mulheres lindas só por estas não terem um imc de 17 ou 18 ou por não pesarem 50 kg.

    ResponderEliminar
  15. Custa-me quando alguém não revela o que há em si, ou quando esconde o que realmente é, devido ao seu lado exterior. O problema é que quando essas pessoas se libertam dos seus complexos, mesmo que tenham 1001 pessoas a apoia-las e a ajuda-las a ganhar asas para depois poderem continuar o seu caminho sem constantemente precisarem de apoio, há sempre depois 1002 que massacram, pisam e fazem-nas retroceder ainda mais do que antes, não fazem só com que essas pessoas percam a coragem como as fazem começar no -10 (não no 0).

    ResponderEliminar
  16. Concordo com alguns pontos que falas mas não com todos. Assim como há pessoas que se sentem bem tendo um peso superior à média, há pessoas que sentem bem sendo magras. E há mesmo aquelas que não conseguem engordar mesmo que queiram. A mim revolta-me um pouco que as pessoas falem de estereótipos de beleza, mas depois acabam por criar um que, mesmo indirectamente cria uma "abolição" às pessoas de peso inferior, talvez porque convivo diariamente com alguém que tenta sucessivamente engordar, contudo sem resultado. Assim como muita gente overweight se sente ofendida quando falam em termos de gordura, há pessoas que se sentem ofendidas quando se referem a elas como esqueleto, monte de ossos ou outros. A minha irmã é um caso próximo meu, e talvez por isso tenho mais noção porque muitas vezes deixa de se sentir bem no seu corpo por esse tipo de comentários que se tornam a certo ponto, ofensivos. Creio que, se ela lesse este teu texto, não se sentiria bem. Nem todas as pessoas que se passeiam pelas passereles sofrem de doenças, muitas delas são bastante saudáveis até. E sim, o importante é a saúde. E as pessoas podem sentir-se bem com o seu corpo sendo elas magras, gordas, ou "normais". Apenas não pude deixar de comentar esse ponto.

    ResponderEliminar
  17. Tal como tu (http://ballerinabird.blogspot.pt/2012/07/rouge-pony-flower-crown.html), gosto imenso de rosinhas. Por isso fiquei um pouco reticente, ao inicio, por causa das cores. No entanto, acho que vou conseguir conjuga-las bem, uma vez que a cor base é o branco.
    E sendo essa a base, posso sempre escolher a certa altura pôr o quarto só com prateado e outra cor ou dourado e outra cor.

    ResponderEliminar
  18. Nunca se vai chegar a um consenso em relação a isto. Concordo e entendo tudo o que tu disseste, mas, por exemplo, li num dos comentários que "uns quilinhos a mais podem fazer mal à saúde". Oi? Não concordo. Uma pessoa pode ser mais cheinha, ter mais curvas e estar perfeitamente bem de saúde! O que faz mal à saúde é, de facto, a obesidade ou, então, a magreza exagerada e quando é "prepositada". Claro que há pessoas magras porque o seu metabolismo e a sua estrutura física é assim, mas há realmente pessoas que ainda exigem mais do seu corpo, para ficarem realmente lisas. Acho que uma mulher com curvas é bem bonita! Todas somos diferentes, devemos estar todas bem com o nosso corpo e, se não gostarmos, de o mudarmos com cabeça e tempo, tudo se consegue. Mas, para mim, ter alguma "carne" vai ser sempre sinónimo de beleza! Não é preciso ser-se extremamente magro para ser bonito.

    ResponderEliminar
  19. Excelente post! Adorei (especialmente o "Ama a tua autenticidade!").
    Parabéns.
    É pensa que por vezes esqueçamos estas coisinhas que fazem com que a vida seja mais simples e bem apreciada.

    bjs,
    Lu
    http://sillywackytrue.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  20. sim Damiela, tens razão! :) eu percebi bem o que disseste, foi mesmo só para as pessoas perceberem que uma coisa não implica a outra e que, além disso, existem muitas pessoas magras que o são devido ao seu próprio metabolismo e até essas podem ter problemas de aceitação com o seu corpo, infelizmente. o importante é mesmo estar saudável e aceitar o nosso corpo!

    ResponderEliminar
  21. Concordo plenamente contigo, porém não acho que as coisas sejam assim tão lineares! Acho que quando se atravessa um período conturbado, como é o caso da adolescência, infelizmente na maioria dos casos, não há muita confiança, mas sim muita insegurança, às vezes é muito difícil de lidar com 2/3 quilos a mais! Infelizmente eu também passei por uma fase de indefinição que me levou, talvez, a cometer alguns excessos no que requer à minha dieta, obviamente nunca comi apenas uma maçã numa refeição, como há em muitos casos. Mas privei-me de muita coisa boa (que agora não considero tão boas assim), chocolates, gelados, fritos, doces, tudo que fosse muito calórico, mas que agora não me faz minimamente falta! Aliado a isso, também tive (de certa forma ainda tenho), um problema de saúde que me fez a mudar os meus hábitos e aquilo que posso ou não comer. Agora, mantenho de certa forma esses hábitos, não apenas por uma questão física, mas sobretudo por uma questão de saúde e pelo facto que também não sinto falta de. Para uns certamente será uma "dieta" maluca, comer uns dois gelados no Verão todo, mas para mim não é, porque eu não ligo, nem tenho muito prazer em comer um gelado. Obviamente tudo que seja excesso, falo aqui de alguém que se prive de comer uma refeição normal, é terrível e vai ter consequências muito graves, como é o caso de muitos modelos que vemos nas passereles! Mas, depois há aquelas pessoas que são naturalmente magras, conheço alguns casos, que apesar de comer tudo e mais alguma coisa, são magríssimas! Nem tudo o que é magro é sinal de dietas malucas ou de algum problema saúde! Acho que acima de tudo temos que louvar todos os tipos de corpos, desde claro que estes, não ponham em risco ou em causa de alguma forma a nossa saúde! Quanto aos padrões de beleza, acho que isso relaciona-se mesmo com sociedade em que vivemos, há uns bons anos atrás, o tipo ideal de beleza seria, por exemplo dentro do género da Marilyn. Assim como há muitos séculos atrás existiu outro padrão de beleza completamente diferente! Eventualmente este padrão de beleza vai mudar e dar lugar a um novo! Não sou portanto de todo, contra as dietas, porque fazem todo o sentido quando são necessárias, desde que sejam feitas de modo saudável e sem excessos. Mas entendo perfeitamente a tua mensagem, é uma mensagem muita bonita, sem sombra de dúvida!! :) É muito bom ver alguém que tenha uma boa auto-estima e seja confiante, mas é preciso relembrar que infelizmente nem todas as pessoas a têm! Mais uma vez, quero realçar que percebo totalmente o teu ponto de vista e percebi que com este texto, pretendeste incentivar aquelas pessoas que não possuem tanta confiança, mas que também possam a vir a tê-la! :) Louvo-te por isso <3

    ResponderEliminar
  22. é mesmo verdade. hoje em dia no mundo dos blogs é frequente idolatrar-se ainda mais esse tipo de "beleza"...


    http://www.twin-maniacs.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  23. Concordo com tudo o que disseste, e para mim a magreza forçada é ridícula! Mas tal como a Cêe disse no seu comentário existem magras que o são naturalmente. Eu sou magra e já fiz bastante dietas para engordar o que simplesmente não resulta, tal como muitas meninas mais cheiínhas tentam emagrecer e não conseguem. Estamos todas no mesmo barco, apesar o problema ser o inverso. E a mim magoa-me, como pessoa geneticamente magra, ouvir comentários negativos como muitas vezes fazem como se eu andasse aí a comer uma folha de alface por dia, porque existem pessoas que ainda acham que a magreza é toda propositada. E os comentários negativos que por vezes recebo à cerca do meu peso entristece-me tal como os comentários que uma gordinha recebe devido ao seu peso a mais. Acho que é tudo uma questão de respeito. Além disso o que importa é ser saudável, e não nos devemos importar se temos um pneuzinho de fora ou um osso mais à vista, tal como dizes "o que importa é que tu te sintas bem na tua própria pele".
    Um beijinho e parabéns pelo blog maravilhoso :)

    ResponderEliminar
  24. Eu pessoalmente, adoro os rostos caveira, mas não muito exagerados, porque acaba por se tornar estranho. Quanto ao corpo das modelos atuais, concordo plenamente! Gostei muito do post, ensina-nos a viver e a lidar com quem realmente somos. Beijinho.

    ResponderEliminar
  25. é assim. eu sempre fui muito magrinha, e sempre gostei de ser assim, portanto não vou dizer que gosto de curvas. eu tenho confiança no meu corpo e por isso sempre tive a ideia de que um corpo ideal (para mim) é um corpo magrinho. mas tens toda a razão quanto a termos auto-estima. há pessoas muito bonitas com curvas, assim como também há pessoas lindas e magrinhas. o que interessa é nós gostarmos do nosso corpo. eu conheci um blog por ti em que a menina do mesmo é gordinha mas com uma carinha lindíssima, que é o Pearls, lace & ruffles. com exemplos destes vê-se que o corpo não é o mais importante :)

    ResponderEliminar
  26. de nada daniela. claro que inspiras, o teu blog é para mim dos que mais me inspira. sempre que aqui venho é como se entrasse num conto de fadas e onde me sinto uma princesinha. adoro o teu blog, e é sem dúvida dos melhores blogs que eu sigo

    ResponderEliminar
  27. Não podia concordar mais Daniela! Adorei cada palavra e concordo completamente contigo! Sou magrinha, mas por natureza, e sinceramente acho muito mais bonito um corpo com curvas e cheiinho, do que aquele estereótipo estúpido que foi incutido aos modelos, que se assemelham a esqueletos andantes sem alma.
    Beijinhos grandes e continua sempre assim, inspirada e linda :)

    http://freefallfeather.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  28. Eu acho ridículo, magreza não e' beleza, quantas mulheres não morreram e sofrem de anemia para poderem ser modelos!

    Achei o vídeo lindo e as modelos tem imenso jeito e mesmo com gordurinha conseguem transmitir sensualidade!

    Um bom post!

    Beijinhos Jenni

    ResponderEliminar
  29. Concordo completamente, é isso que eu digo sempre e é esse o meu lema (:

    ResponderEliminar
  30. Eu própria já tive imensos complexos por causa do meu corpo, alguns princípios de anorexia quando os meus seio começaram a aumentar. Para mim passar de um 34 para um 36 foi muito complicado e era ver-me isolada e noites a chorar! Agora estou melhor. Sou saudável e consigo perceber esta tua publicação. Assino o teu texto por baixo :b

    ResponderEliminar

Obrigada por partilhares as tuas palavras! É um prazer ter-te aqui ♥ Se tiveres alguma pergunta, envia-a para danielagandrablog@gmail.com ou para o Facebook do blog - serei mais rápida a responder.

© DANIELA GANDRA Maira Gall